Item - A Comissão Nacional de Folclore do Instituto Brasileiro de Educação, Ciência e Cultura - 1954 - 1957

Abrir original Objeto digital

Área de identificação

Código de referência

Título

A Comissão Nacional de Folclore do Instituto Brasileiro de Educação, Ciência e Cultura - 1954 - 1957

Data(s)

  • 1954 - 1957 (Produção)

Nível de descrição

Item

Dimensão e suporte

Textual, 251 páginas.

Área de contextualização

História do arquivo

O acervo documental deste fundo histórico inicialmente é organizado por 53 séries documentais dispostas dentro da chamada Seção de Fundo Histórico. Tal arranjo é derivado de um quadro de arranjo proposto nos anos 1980 pela arquivista Astrea Moraes e Castro como parte do processo de reorganização dos Arquivos do MEC em Brasília. A proposta da arquivista sofreu adaptações até se chegar no modelo atual que obedece a uma sistemática que envolve ordenação por setor de origem, tipologia documental e assunto.
Desde sua concepção o Inep tem sido o orientador nas ações relativas a Educação Brasileira, função que intrinsecamente se reflete no arquivo, que abriga um conteúdo documental complexo e é fonte importante para pesquisadores de todo o país.
Desta maneira, a forma que o Arquivo Histórico está estruturado no AtoM é uma reflexão de como se encontra a documentação mantida no espaço físico do Arquivo Histórico, que atualmente é coordenado pelo CIBEC – Centro de Informação e Biblioteca em Educação.

As 53 séries supracitadas estão aqui inseridas, são elas: CALDEME; CAMPANHA DE CONSTRUÇÃO ESCOLAR; CAPES; CAV/ES; CBPE; CEOSE/CROSE; CILEME; CODI; CODI/SOEP; CODI/UNIPER; COLTED; CONTABILIDADE; CRPE/BA; CRPE/MG; CRPE/PE; CRPE/SP; CRPE/SP (Contabilidade); CRPE/SP (Cursos); CRPE/SP (Pessoal); CRPE/RS; CURRÍCULOS; CURSOS; CUSTOS EDUCACIONAIS; DAM; DDI; DDIP; DIRETORIA; DISSERTAÇÕES DE MESTRADO; EATEP; EDUCADORES; ENCONTRO; ESTATÍSTICA; FNEM; MONOGRAFIAS; ORGANIZAÇÃO INTERNACIONAL; PERFIL DO USUÁRIO; PESQUISA; PESSOAL; PGEB; PLANEJAMENTO EDUCACIONAL; POA; PREMEN; PROCARTA; PROJETO ANUÁRIO; QUESTIONÁRIOS; RECURSOS AUDIOVISUAIS; SALÁRIO EDUCAÇÃO; SAT; SOE; SRAV/PR; THESAURUS; TRABALHOS AVULSOS.

O acervo possui data-limite inicial do período de 1937, quando houve a criação oficial do instituto por meio da Lei nº 378 de 13 de janeiro de 1937, até o ano de 1997, quando o Inep tornou-se oficialmente autarquia federal por meio da Lei nº 9.448 do referido ano. As 53 (cinquenta e três) séries citadas compõem-se majoritariamente por documentos textuais, seguidos de iconográficos e cartográficos, totalizando 218,68 metros lineares. Destacam-se no acervo os documentos oriundos do CBPE (Centro Brasileiro de Pesquisas Educacionais) e CRPEs (Centros Regionais de Pesquisas Educacionais) que foram fundados a partir de 1955, como iniciativa de Anísio Teixeira para reestruturação da educação brasileira, desde o ensino primário à graduação. Tais centros executavam pesquisas sociais a níveis local e nacional, o que já é um indício da riqueza desse acervo. As séries também englobam documentos relacionados a grandes personalidades da educação brasileira como Darcy Ribeiro, Gilberto Freyre, Lourenço Filho, Murilo Braga, Paschoal Lemme e outros. Há ainda, dissertações, monografias, relatórios estatísticos, questionários, convênios internacionais, projetos de construções escolares que são exemplos de tipos documentais que compõem o acervo.

Disponibilizar os documentos do acervo histórico descritos no AtoM faz parte de uma ação institucional de divulgar a sua produção à sociedade. Esta iniciativa afirma o seu compromisso de ser para a comunidade em geral o observatório da educação brasileira em âmbito nacional e internacional, tendo como função primordial difundir o cenário educacional brasileiro.

Procedência

Área de conteúdo e estrutura

Âmbito e conteúdo

A Comissão Nacional de Folclore do Instituto Brasileiro de Educação, Ciência e Cultura – IBECC compilou uma série de artigos sobre o folclore. Aqui, apresentamos a íntegra dos artigos:

  • Nota Sobre a Introdução do Folclore na Educação, por Roger Bastide;
  • O “Fato Etnográfico”, o “Fato Folcórico” e o “Fato Popular”, por Luís Chaves, de Portugal;
  • Características do Fato Folclórico, por Jorge Dias, de Portugal;
  • Folclore e Educação de Base, por Joaquim Roque, de Portugal;
  • O Folclore na Formação do Magistério Primário e Secundário, por Lourenço Filho;
  • Reunião do Conselho Técnico Consultivo da Comissão Nacional de Folclore;
  • Proteção e Restauração dos Folguedos Populares, por Edison Carneiro;
  • Cooperação Internacional de Folklore – Um Retrospecto, por Stith Thompson, dos Estados Unidos;
  • Um Fandango em Campo Largo, por Virgílio Moreira;
  • Folclore Musical, por Eurico Nogueira França;
  • Reunião do Conselho Técnico Consultivo da Comissão Nacional de Folclore;
  • Proteção e Restauração dos Folguedos Populares;
  • Uma Riqueza Universal: A Música Folclórica, por Maud Karpeles;
  • O Popular como Característica do Folclórico, por Albano Frederico Marinho de Oliveira;
  • Estudos Folclóricos para Integração da Comunidade nas Ilhas Caraíbas, por Andrew C. Pearse, das Índias Ocidentais;
  • O Folclore e a Educação, por Joseph Hess, de Luxemburgo;
  • O Bicho Pondê (História Contada e Cantada), por Henriqueta Rosa Fernandes Braga;
  • Cavalhadas, Danças, Comédias, Máscaras, Fogos, por Mário Melo;
  • Relação entre Folclore Uruguaio e o Brasileiro – Antecedentes Históricos, por Ildefonso Pereda Valdés, do Uruguai;
  • Poesia em Hespanhol Antigo com a Rima de “Sagrado”, por Luiz Castanho de Almeida (Aluisio de Almeida);
  • Essência do Folclore – Algumas Opiniões sobre o Fato Folclórico, pelo Padre Antonio Maria Mourinho, de Portugal;
  • O Ano Folclórico de 1955;
  • A Festa dos Martírios, por Félix Lima Júnior;
  • Saudação de Natal ao Galo do Céu, por Oswald de Andrade Filho;
  • As Festas do Divino Espírito Santo e São Benedito na Cidade de Cáceres – Mato Grosso – O Que Foram e o Que São, por Carlos José da Costa Pereira;
  • A Cerâmica, Arte Popular do Peru, por Carlos Rodriguez Saavedra;
  • A Influência Negra do Folk-Lore das Américas, por Jean Price-Mars;
  • O Folclore no Brasil, por Edison Carneiro;
  • A Dança do Ramalhão, por Maria de Lourdes Borges Ribeiro;
  • O Facto Folclórico e a Tradição, pelo Padre Antonio Maria Mourinho;
  • Corrente De Santo Antonio de Pádua, por Fausto Teixeira;
  • A Respeito de Folclore, por Manuel Diégues Júnior;
  • Maculelê, por Gracita de Miranda;
  • Cantigas de Ninar, por Fausto Teixeira;
  • Cantigas de Minha Infância, por Alberto Silva;
  • Contos Populares Recolhidos por Aluisio de Almeida, comunicados à Comissão Nacional de Folclore;
  • Para um Método no Estudo Comparado das Melodias, por Walter Wiora;
  • Almeida Garrett, por Rossini Tavares;
  • O Jogo de Castanha, por Adolfo Lira do Rêgo;
  • Cantigas de Ninar, por Mario Melo;
  • Sobrevivências Totêmicas nas Danças Dramáticas Brasileiras, por Renato Almeida;
  • Nina Rodrigues – Folclorista, por Dalmo Belfort de Mattos;
  • Espirro e Folclore, por Flávio Piza;
  • Museus de Folclore;
  • A Arte Popular Mexicana: Uma Experiência de Educação, de Daniel F. Rubín de la Borbolla;
  • Dança Dramática, Auto Popular e Folguedo Popular, por Rossini Tavares de Lima;
  • Achegas para uma Distribuição Geográfica dos Folguedos Populares do Brasil, por Rossini Tavares de Lima;
  • Os Quilombos de Maceió, por Théo Brandão;
  • Geografia e Folclore, por J. Silveira Camerino;
  • Comissão Científica para o Estudo do Folclore Musical, por Luís Heitor Corrêa de Azevedo;
  • Um Teto para o Folclore em Todo o Mundo, por Rodney Stewart;
  • 1° Colóquio Uruguaio de Folclore – Relatório de Dante de Laytano;
  • Folclore, por Edison Carneiro;
  • O Ano Folclórico de 1956;
  • Folguedos Populares do Brasil: Bumba-Meu-Boi, Boi-Bumbá, Boi, Boizinho e Boi-de-Mamão, por Rossini Tavares de Lima;
  • Questionário sobre as Principais Manifestações do Artesanato e da Arte-Popular no Estado, por Costa Pereira;
  • Folclore do Mar e dos Rios do Brasil;
  • A 2ª Exposição de Folclore das Américas – Participação de Santa Catarina e as Atividades do Seu Delegado, por Walter Piazza;
  • O Congresso de Folclore da Bahia, por Manuel Diégues Júnior;
  • Seminário Latino Americano de Ciências Sociais – Recomendações Relativas a Folclore;
  • Retrato Musical de Sinhô, por Andrade Muriey;
  • Folclore e Imprensa, por Afonso Grisolli;
  • Mitos Aquáticos, por Basílio de Magalhães;
  • De Luto o Folclore Francês – Arnold Van Gennep (1873 – 1957), da Fédération Foklirique d’Ile-de-France;
  • Classificação Decimal do Folclore Brasileiro;
  • Discurso proferido por Cecilia Meireles na Inauguração da Exposição Interamericana de Artes e Técnicas Populares, em São Paulo;
  • Discurso do Professor Renato Almeida na Inauguração do III Congresso Brasileiro de Folclore;
  • Discurso do Presidente Juscelino Kubitschek (lido pelo Ministro Pascoal Carlos Magno) para a Inauguração do III Congresso Brasileiro de Folclore;
  • Mesa Redonda sobre Folclore e Ciências Sociais – relator Professor Tales de Azevedo, realizada no III Congresso Brasileiro de Folclore;
  • Baião ou Baiano, por Rossini Tavares de Lima;
  • Dança dos Velhos em Parati, por Zaíde Maciel de Castro e Arací do Prado Couto;
  • Discurso do Professor Guilherme Santos Neves proferido durante o III Congresso Brasileiro de Folclore;
  • As Atividades da Comissão Nacional de Folclore, discurso proferido por Manuel Diégues Júnior na comemoração do “Dia do Folclore”;
  • Discurso pronunciado pelo Professor José Calasans para a Inauguração do III Congresso Brasileiro de Folclore;
  • Trabalho do Professor Elpídio Ferreira Paes, destinado à Mesa Redonda sobre Linguagem Popular, do III Congresso Brasileiro de Folclore.

Avaliação, selecção e eliminação

Ingressos adicionais

Sistema de arranjo

Área de condições de acesso e uso

Condições de acesso

Condiçoes de reprodução

Idioma do material

Script do material

Notas ao idioma e script

Características físicas e requisitos técnicos

Instrumentos de descrição

Área de documentação associada

Existência e localização de originais

Existência e localização de cópias

Unidades de descrição relacionadas

Descrições relacionadas

Área de notas

Identificador(es) alternativos

Pontos de acesso

Pontos de acesso de assunto

Pontos de acesso local

Ponto de acesso nome

Pontos de acesso de gênero

Área de controle da descrição

Identificador da descrição

Identificador da instituição

Regras ou convenções utilizadas

Status

Nível de detalhamento

Datas de criação, revisão, eliminação

Idioma(s)

Sistema(s) de escrita(s)

Fontes

Objeto digital (Mestre) área de direitos

Objeto digital (Referência) área de direitos

Objeto digital (Miniatura) área de direitos

Zona da incorporação

Assuntos relacionados

Pessoas e organizações relacionadas

Gêneros relacionados

Lugares relacionados

Depósito físico

  • Caixa: ENCONTROS_m0748p01